Como_Aplicar_a_Ciencia_de_Dados_nos_Negocios

Como aplicar a ciência de dados nos negócios

Os dados dominaram o mundo. Se na primeira revolução industrial, o ativo mais precioso era a geração de energia para máquinas e processos industriais, na quarta revolução industrial (que estamos vivendo agora), saber utilizar a ciência de dados nos negócios de maneira multidisciplinar é o principal ativo.

Sem dúvida estamos vivendo a revolução tecnológica do conhecimento, que se trata de otimizar a forma como os processos são feitos com o uso da internet e computação, automatizar processos repetitivos e tomar melhores decisões, considerando tanto a sustentabilidade quanto a qualidade de vida das pessoas.

Neste blog vamos explorar como aplicar a ciência de dados nos negócios, e porquê esse conceito é importante para um futuro não muito distante.

O que é a ciência de dados?

Para entender o que é a ciência de dados, primeiro precisamos entender a sua importância e utilidade.

Você já parou para pensar no volume de dados que é gerado por dia por cada pessoa na Terra?

Pesquisas apontam que esse número é de até 2,5 quintilhões de bytes todos os dias, valor que surpreende, mas que faz muito sentido quando pensamos que quase toda atividade humana atualmente depende de ou gera dados.

Uma compra feita em uma loja, sinaliza em um sistema a baixa do estoque e o valor novo de caixa. Uma fotografia gera um código de autenticação, contendo a data, horário e até mesmo a localização de onde foi tirada. Até para fugir da conectividade do mundo e se isolar da tecnologia, acabamos passando por sistemas de geração e análise de dados, de forma direta ou indireta.

Com isso, o que será que acontece com toda essa informação que é gerada?

Bom, esse é o papel da ciência de dados: coletar, limpar, estruturar, compreender e transformar todo esse fluxo de informação em algo útil para os indivíduos e as organizações. Quando não tratados e ignorados, eles não servem de muita coisa, mas quando existe uma estratégia e técnica por trás desses processos, o uso de dados tem tudo para ser revolucionário.

Com base nessa ciência é possível formular hipóteses, resgatar informações relevantes, entender a qualidade e veracidade da informação coletada, além de também estruturar dados para prepará-los para análises mais detalhadas.

Atualmente é possível construir algoritmos e automatizar boa parte desse trabalho, e isso já é feito em muitas organizações data-driven. Isso melhora a performance da análise de dados, revela novas possibilidades de análise que antes passavam despercebidas, e fazem desse processo algo bem mais ágil.

Quer saber mais sobre esse tema? Aqui no blog da Erathos temos um artigo completo sobre ele: clique aqui.

Futurismo versus Realidade

Na mídia, nós vemos cientistas de dados como gênios trabalhando em laboratórios governamentais, bolando as novas tecnologias do futuro. É curioso observarmos como é natural pensarmos em ciência e negócios como dois elementos distantes um do outro, mas é aí que mora o perigo!

Existe no mercado uma lacuna grande entre conhecimento acadêmico e o conhecimento prático, isso é verdade, mas a ciência de dados não deve existir como uma entidade à parte, principalmente no mundo dos negócios. 

Portanto, pensar que a análise integrada de dados para impulsionar a performance de cada área de uma organização é algo do futuro, é um grande erro, pois é um conhecimento que já existe e é aplicado agora. As empresas que já se deram conta disso, têm saído na frente no mercado, pois são capazes de entregar soluções melhores, diminuir custos, melhorar a experiência dos seus usuários, clientes e colaboradores, e ainda gerar valor com insights.

Conheça alguns exemplos na prática da ciência de dados nos negócios e se inspire para começar a aplicar esse conhecimento na sua empresa!

4 aplicações da ciência de dados nos negócios

1) Auditoria financeira e de qualidade

Um excelente exemplo do poder da ciência de dados nos negócios acontece em auditorias. Para entender como os processos, fluxos de caixa, métricas e compliance vem sendo cumpridos internamente, é possível aplicar modelos estatísticos automatizados para identificar erros, divergências e pontos de melhorias que antes poderiam passar despercebidos pela gestão do negócio.

Para pequenos negócios isso pode não parecer muito relevante, mas empresas que tratam de dados financeiros de clientes, por exemplo, podem se beneficiar de técnicas avançadas de ciência de dados em seu departamento anti fraude, além de poderem contar com uma maior automatização de processos.

2) Compreenda a Jornada do seu Consumidor

Empresas que possuem uma abordagem mais científica para a sua área comercial acabam tendo resultados ainda melhores, pois conseguem tomar melhores decisões e se aproximar ainda mais dos clientes.

Nas vendas, a ciência de dados ajuda a traçar uma jornada do consumidor ainda mais detalhada, apresentando melhores insights, como o comportamento de consumo dos seus clientes, preferências, interação e experiência e outras métricas estratégicas sobre quais são as oportunidades e como transformar leads em clientes fiéis.

Além disso, para a área de Customer Success é possível ter indicadores mais precisos dos pontos sensíveis da sua relação com o cliente, facilitando implementações que aproximam o seu negócio do seu consumidor.

3) Mapeie a Jornada do Colaborador

Um ponto organizacional que poderia ser mais conhecido é a jornada do colaborador. Essa abordagem, que foi emprestada da Jornada do Cliente, da área comercial, ajuda a esquematizar todos os momentos pelo qual um funcionário passa dentro da sua empresa, desde o recrutamento e seleção, até as suas eventuais promoções, e aposentadoria ou desligamento.

Aqui, a ciência de dados pode entrar para ajudar a mapear o nível de satisfação dos colaboradores, apontar melhorias e gaps de formação que poderiam ser resolvidos com treinamentos e intervenções, entender possíveis realocações, guiar promoções, bonificações e desligamentos e aumentar a assertividade do seu recrutamento e seleção. Isso é extremamente importante para agir na redução de turnover, aumentar a eficiência da sua área de RH e garantir uma gestão de pessoas integral e mais ágil.

4) Melhore a Experiência do Usuário

Em um mundo onde os conceitos de UI/UX ganharam maior protagonismo, é possível aplicar a ciência de dados para diminuir a distância entre o usuário do seu produto ou serviço e os seus desenvolvedores e provedores de serviços. Através do uso de automações, formulários de pesquisa e análise sistemática de feedbacks, é possível melhorar o LTV e oferecer uma experiência ainda mais transformadora para seu usuário final, garantindo que ele recomende a sua marca para outros parceiros, criando melhores oportunidades.

Fugindo dos achismos

No mundo dos negócios é comum ter insights ao longo da rotina. Sempre temos ideias do porquê cliente x decidiu parar de usar o produto, ou porquê as redes sociais deixaram de trazer tantos leads quanto antes.

Porém, mesmo que esse feeling ajude a olhar para a direção correta, na hora de tomar atitudes somente o uso de dados é capaz de guiar as melhores decisões para a sua empresa.

Por isso, fuja dos achismos e abrace os dados!

Conclusão

Atualmente, o volume de dados gerados por pessoa diariamente é muito maior do que em qualquer outro período da história da humanidade. Toda atividade humana atualmente deixa algum tipo de registro em algum banco de dados, o que traz um desafio sem precedentes para as empresas, mídias digitais e profissionais da ciência de dados, mas também uma oportunidade de negócios e de maior profundidade na sua atuação.

Mas a verdade é que todos esses dados que são coletados só são úteis quando são utilizados, e essa ainda é uma grande dificuldade: como utilizar todos os dados que possuem na palma das mãos para conseguir impulsionar todas as áreas de um negócio?

A resposta mais simples é: através da ciência de dados, construindo modelos estatísticos mais precisos, automatizar processos e para conseguir prever cenários, encontrar problemas gerenciais, aproximar o cliente da sua marca, e, principalmente, tomar as decisões mais importantes com base em cenários reais.

Todas as áreas de uma organização podem se beneficiar de uma estratégia e iniciativa de dados: vendas, RH, gestão financeira, gestão de processos, logística, marketing, T.I, etc. Onde existe decisão, cabe uma análise de dados para guiá-la com mais assertividade.

Nessa missão, empresas como a Erathos são capazes de ajudar, entregando serviços completos de engenharia de dados, inteligência de negócios e um time de dados especializado inteiro à sua disposição. Solicite um contato e saiba mais a respeito de como impulsionar os negócios com o uso da ciência de dados.